top of page

Como Desmagoar-se?




Como?


Como sair da frustração? Como amar quem me magoou? Como criar empatia? Como liberar a mágoa? Há pessoas, muitas pessoas com estas perguntas. Vejo isso claramente na clínica e quando coloco um post dizendo "desmagoe-se". Ao mero contato com essa ideia elas ficam patinando no "como?".


Elas ficam paralisadas e, parece-me, desacreditadas que é possível amar seus inimigos, amar o diferente, criar em si sabedoria para lidar com o joio.

Elas ficam andando em círculos e tudo o que apresento como solução não serve. Aliás, serve sim. No caso delas serve para fomentar um novo "tá, mas como faço isso?".


Bom, não é difícil imaginar que a terapia simplesmente fica parada nisso e a gente sente o forte cheiro de autossabotagem. É bem difícil seguir em frente com clientes que objetam antes mesmo de experimentar fora das sessões as sugestões (falir, cair, acertar um pouquinho, insistir, fazer). A gente faz nosso melhor, contudo.


Autossabotagem?


Se a gente propõe: crie empatia, todos nós erramos, somos humanos. A pessoa se descabela e diz: mas, como, como, como faz isso? Se a gente indica: não é saudável essa mágoa toda. Entenda que o outro lá tem sua história, se proteja, mas deixe o outro ser como ele é. A pessoa objeta: mas, como, como, como faz isso? Se gente sublinha: a vida vai lhe dar muitos nãos ainda, você precisa aprender a receber nãos, nem tudo será do seu jeito, aprenda a se frustrar. A pessoa se desqualifica pra tal missão e reverbera: mas como, como, como faz isso?


Ao meu ver, em todos os itens acima citados, o "como" foi dito claramente, mas muitas pessoas continuam sem compreender a linguagem da humildade: não vai ser do seu jeito, amém?!


 


 

Solução Provisória


Daí, estando às voltas com esse tema, deparei-me com um vídeozinho na internet duma menininha aprendendo a sentar na cadeirinha dela (assista mais abaixo). Elas testou formas de se fazer isso. E prum adulto que já sabe sentar é engraçadinho ver a solução provisória dela.


Ela fica de pé, se dobra toda, coloca as mãozinhas no chão e, de quatro, vai dando ré, olhando por entre as perninhas, dando mais ré, mais ré, até chegar na cadeira. Nessa hora ela se desdobra, confere, mira e senta fazendo ar de vitória.


É, certamente, o jeito mais difícil de se sentar que você já viu. Como disse uma amiga minha nos comentários da postagem "ela está fazendo Yoga".


Contudo, difícil ou não, aquela menininha nos deixa uma lição. Fazer, testar formas, não desistir, buscar soluções mesmo que provisórias. É assim que a gente se enriquece - com aprendizados.





Passo a passo

Não há, precisamente um passo a passo para amar quem nos machucou, empatizar-se, proteger-se, dar limites, desmagoar-se, aprender a se frustrar e a seguir em frente. Aliás, como diz o humorista Murilo Couto, estamos tão viciados em passo a passo que compraríamos o curso ''7 passos para dar o primeiro passo''.


O máximo que a gente consegue apontar como terapeutas são mini dicas. Mini, porém, preciosas:


- esteja presente e perceba suas emoções indo e vindo;

- perceba sua mágoa e sua raiva e converse com elas dizendo: já passou, agora precisamos seguir na saúde;

- entenda a história do outro (isso gera empatia);

- proteja-se e crie limites se necessário for;

- aprenda a se frustrar (o mundo não é do seu jeito)


Gerúnnndio


Enfim, como eu disse no final do vídeo da menininha, amar é igual a se sentar. A gente nasceu desenhado para fazer isso - dobrar e se desdobrar! O ser humano veio aparelhado para amar e se expandir. Há algo em nós que nos puxa pro MAIS. Amando se ama, respeitando se respeita, desmagoando se desmagoa-se, sentando-se se senta.


Repito: a vida acontece no gerúndio. Tem que agir, pessoal! Pois só indo é que se vai.

Enfim, espero que esse texto possa servir de reflexão e provocar alguns rachos no nosso senso comum. Quem tiver ouvidos, ouça!



 
 


SOBRE MIM



Estudei Psicanálise e Psicologia, sou Cientista Religiosa e me considero uma divulgadora dos princípios sistêmicos, da filosofia de Bert Hellinger e da Constelação Familiar. Especializei-me no Atendimento Individual Online há mais de 8 anos e utilizo, para tanto, de uma plataforma virtual onde realizo minhas sessões. Após vários treinamentos de Constelação Familiar junto à uma das principais escolas do país, o Idesv, criei meu próprio método de atendimento com bonecos online e já são cerca de 8000 clientes servidos através dessa metodologia. Também usufruo do ambiente digital das redes sociais para informar e educar minha audiência quanto ao universo das Constelações Familiares, atingindo mensalmente milhares de pessoas no Brasil e no mundo com a sua contribuição.


 

LIVRO


Tenho um livro muito leve, didático e motivador que fala tim-tim por tim-tim dos muitos e ricos benefícios que essa filosofia de vida adiciona à nossa existência quando a compreendemos como estilo de vida. Compre o seu! 



820 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page