top of page

Desista de ter um passado melhor



Simplesmente lembro aos meus clientes que, mais cedo ou mais tarde, eles terão de desistir da meta de ter um passado melhor - Irvin Yalow

Nossa! Amo tanto essa visão do Yalow que me empolgo. Contudo, para este texto de hoje vou precisar escolher o rumo da prosa. Eu poderia destacar algo mais técnico ou algo mais inspiracional. E escolhi o inspiracional, mas antes vou dar uma pincelada na visão mais técnica.


Há formas de ficar preso no passado. 1) Repetindo inconscientemente; 2) Compensando inconscientemente; 3) Mimizando consciente e/ou inconscientemente.


  1. Repetindo compulsivamente um alcoolismo, por exemplo. Se meu pai bebia e minha mãe criticava muito, escolho inconscientemente ser leal a ele bebendo também.

  2. Compensando. Este é um fenômeno bem comum também. Se minha mãe não pôde estudar pra cuidar dos sete filhos que teve e tive pena dela, então, na vida adulta, estudo compulsivamente, faço cursos, mostro toda minha sagacidade e conquistas no mundo dos livros para compensar o que faltou à minha mãe. Muitas vezes esse plano dá ruim e a pessoa coleciona diplomas, mas não consegue ter sucesso material, dinheiro.

  3. Mimizando. É bem comum o cliente sentir que está sendo punido pela vida e pelos erros alheios de seus ancestrais. Essas pessoas estão realmente magoadas com sua Origem, por eles terem deixado tanto rastro negativo e afazeres bem agora que ela nasceu. Ela reclama bastante de seus ascendentes e suas incongruências.


Desistir


Para esses 3 casos (e há outros esquemas certamente), precisamos seguir os conselhos de Yalow, de Hellinger e de tantos outros que apontam o aqui-agora como via de solução. Precisamos desistir de ter um passado melhor. Só assim não vamos mais repetí-lo, compensá-lo ou mimizá-lo. Amém?


Bom essa foi a parte técnica. Explore nos comentários (final da página) outros esquemas que lhe vem a mente e enriqueça a discussão. Pode ajudar mais gente.


Agora vamos filosofar, vamos para a parte inspiracional. Quem sabe seja luz para você, seus clientes, familiares, alunos, amigos... Vamos lá!



O Encanto Negativo


O tema desse texto é bem importante, como dito. Muitas pessoas confundem a filosofia sistêmica que envolve a Constelação Familiar como um culto ao passado.


Muitos (e quando digo muitos são muitos mesmo) ficam presos em seus movimentos de cura ao se encantarem negativamente com essa narrativa de Ancestralidade e Campo, paralisando-se. E, quando é este o caso, pronto: o tiro saiu pela culatra e o que era pra ser curativo se transforma em mais conflito emocional ainda.


Assombração Familiar


Vocês já devem ter me ouvido alertar nas Lives e nos eventos de atendimento em grupo que faço no Zoom:


... tomem cuidado com esse jeito de ver a vida, vocês estão assombrados. Esse seu jeito de ver as coisas é assombração familiar e não constelação.

Vejo pessoas tão aficionadas com o passado que perdem o presente e, com isso, o futuro vai pro saco. Tem quem conheça Constelação e se autorize a virar detetive da família. Visita tios-avós com caderninho de perguntas, investiga os pais, avós, tios - quase uma inquisição.



Uai, então pra que Constelar?


Mas, aí você vai me perguntar: uai, mas preciso saber onde estou emaranhado, preciso saber o que eles fizeram e deixaram de fazer, preciso saber se estou sendo leal a algum ancestral, preciso saber, preciso sim!!!


Será que precisa mesmo? Há 14 anos atendo pessoas e só na Constelação atuo há 8 anos e tenho mais de 8000 clientes atendidos. É muita gente. Isso me proporcionou alguma experiência. O que percebo é assim:


Ok, é preciso dar um pulinho lá no passado, observar as tendências que seu sistema tem, voltar pra vida e seguir o baile.


 

Saiba Mais!

 


Exemplos


Por exemplo. Se seu sistema é todo bagunçado na área afetiva e a maioria dos casamentos são todos confusos, agressivos, afrouxados, traídos, então, certamente você vai precisar ficar mais atento nesse setor. Solução: Terapia de autoconhecimento, cuidado ao escolher parceiros, vigiar a carência emocional, monitorar o desejo de salvar parceiros mais complicados, etc.


Outro exemplo. Se você cresceu numa família de suicidas, familiares com Toc, ambiente agressivo e apanhou muito de seus genitores, então, solução, você vai precisar colocar toda sua energia na sua saúde mental e fortalecer-se investindo em boas amizades, bons ambientes e parcerias mais tranquilas.


Percebeu a solução que estou sugerindo? lidar com o passado não é fechar os olhos e sussurrar mantras e sim agir/viver no presente novas posturas e outros caminhos.


Pazciência


Não vou mentir. Isso tudo dá um trabalhão, viu! Mas, é possível levando em conta uns 120 anos de vida a se viver (contém ironia). Falando sério. Dá pra fazer, mas vai exigir bom humor, boas companhias, ação, escolhas mais acertadas, calma, paciência e amor no coração (sobretudo amor por você mesmo).


É por isso que o Yalow muito bem fraseou: clientes, desistam de ter um passado melhor. Este é um lembrete importante.


Matemática da Alma


Constelação Familiar é muito mais sobre presente e futuro do que sobre passado. Bert tem ótimos lembretes em seus livros sobre ''esquecer o passado'' e sobre ''não aumentar a importância do passado''.


Se você gasta boa parte do seu dia, da sua semana, do seu mês pensando nos possíveis emaranhados e nos destinos atrapalhados de sua casa nos quais pode estar enrolado, então há algo desmedido aí. Veja esse trecho de Hellinger que curto muito:


"Entretanto, não se pode demorar muito no passado, senão o futuro é sacrificado ao passado. O trabalho no passado tem que estar em justa relação à brevidade da vida. Se para pôr em dia o passado se ocupa 80% da vida, então isso é desproporcional."


Não é legal esse jeito de ver? Podemos evoluir esse pensamento de Bert e estipular algo assim, que tal?


05% da minha vida posso revisitar minhas memórias passadas e a minha história para buscar algum insight específico.;

25% da minha vida posso prospectar meu futuro, sonhar metas, horizontes possíveis, estratégias para construir e realizar uma existência satisfatória e próspera.

70% da minha vida preciso estar presente e em ação, realizando, conectado-me às pessoas certas, trabalhando, socializando, cuidando da saúde, dos filhos, da esposa, do esposo, etc.



 

Saiba Mais!

 


Mas, Isabela, eu gosto de investigar, de saber mais, tenho medo de deixar algo escapar e minha cura não acontecer por negligência minha.

O Extremo


Beleza, vamos fazer um contraponto e ver se ajuda na reflexão? Vou lhe trazer o extremo. O exemplo mais drástico que conheço nos mostraria alguém podendo viver muito bem, funcional, eficiente e, dentro do possível, feliz sem ter nenhuma ou quase nenhuma informação sobre o seu passado. Sim, estas pessoas existem. São os filhos adotivos. Muitos deles chegam na CF sem qualquer rastro de sua história original.


Acredito que você já tenha refletido sobre isso, certo? Se não o fez ainda, imagine olhar para a Origem e ouvir um grande silêncio.


O que resta, então, ao facilitador quando se depara com tal cenário desértico, desolador, senão mostrar "aquilo que é" ao cliente? Chega-se num ponto da terapia ou da Constelação em que o real está escancarado e posto no Campo. Mesmo que duro e cruel, revela-se diante deles (os adotivos) aquilo que é. Um grande borrão se materializa, o mistério se apresenta, o silêncio toma conta, o oco, o nada, a referência-zero.


A verdade de muitos deles é essa. Os pais não tem um rosto e a origem é isso pra eles: um grande e concreto borrão.

SIM!


Contudo, fazer uma reverência centrada e profunda frente a este borrão e dizer SIM! pode ser a cura e elevação na vivência dessa pessoa. Talvez, construindo essa postura acalmada, satisfeita, conformada e serena; talvez, construindo essa rica e sábia postura, os emaranhados e as lealdades que, por ventura, estejam ativos, se desfaçam.


E aqui vou frisar algo importante que, talvez, você não tenha captado. Eu disse ser mais possível existir cura diante a força da postura amorosa e não cura mediante o saber tim-tim por tim-tim tudo sobre os membros da minha casa original.


Bom, preciso ir parando por aqui pois o texto já está bem extenso e a conversa poderia ser ainda mais longa, certamente. Entretanto, preciso deixar sublinhado o seguinte. Não sei em qual ponto de sua caminhada você está junto às Constelações e às Terapias, mas considere olhar para o presente bem mais do que para o passado, ok? Não se esqueça da vida aqui-agora.


Coragem


Tenha coragem, deixe seu passado em paz, deixe seu Campo descansar, deixe seus ancestrais descansarem na História do Tempo e na sua memória. Tenha coragem de fazer menos perguntas e de conviver mais com as dúvidas em aberto, com borrões e mistérios. Tenha coragem de não ser mais ''o buscador'' aflito e exigente. Tenha coragem de ser feliz com seu cotidiano básico, simples e com as coisas ainda não-conquistadas. Tenha coragem de lidar com os limites. Há uma narrativa torta e adoecedora que nos convenceu de que tudo podemos. Não, não é assim. Você não pode tudo! Nem eu! Nenhum humano pode tudo! Mas isso é assunto prum outro dia.


Deixe seu comentário, suas dúvidas ou sugestões no compo de comentários ao final da página. Será um prazer responder e conversar mais.


Até breve!



 


LIVRO


Curte minha didática? Tenho um livro muito leve e motivador que fala tim-tim por tim-tim dos muitos e ricos benefícios que essa filosofia de vida adiciona à nossa existência quando a compreendemos como estilo de vida. Compre o seu! 



 

Saiba Mais!

384 visualizações5 comentários

Posts recentes

Ver tudo

5 Comments


Guest
há um dia

Essa matéria foi uma benção na minha vida. No começo queria saber tudo, mas, me criou ansiedade.

Like

Guest
há 6 dias

Nossa quanto que estou aprendendo com você.

Like
Replying to

😁

Like

Guest
há 6 dias

Nossa Isabela,esa postagem me pegou.Tambem me interessei vivamente pelos meus antepassados,a principio ,como se eles pudessem explicar tudo que me acontecia no "aqui e agora".Acabei descobrindo que estava procurando um bode respiratório e isso não era honesto.Eu nao poderia viver fo passado porque acabaria desfalecida para o presente e sem responsabilidade:"passando a boiada".Sua postagem veio de encontro a perguntas engeSsadas no meio do caminho.Gosto da sua Filosofia que nos faz avançar no descobrimento da Vida! Muitíssimo grata!Agora é praticar o óbvio...

Like
Replying to

Oba! Isso ai... praticar sempre, caminhando se vai ao longe

Like
bottom of page