Dar o troco no casamento | Constelação Familiar – Constelação Familiar Sistêmica

Dar o troco no casamento | Constelação Familiar

– Isabela, sabe aquela Lei do Equilíbrio que atua sobre o casal. Tipo… se ele me trair posso e devo ”dar o troco”, certo? Seria isso?

– Sim. Isso mesmo. É importante ”dar o troco”. Mas, o que se observa no campo é que esse ”dar o troco” precisa ser dosado com amor (porque a relação importa). Não pode ser ”na mesma moeda”.

– Pode dar um exemplo?


Aula Ao Vivo & Online toda 4-feira as 21h


– Sim. Se o namorado traiu você e ele gosta muito de vídeo game, por exemplo, deixa o suco cair no caro equipamento dele (pra estragar mesmo).

Não precisa trair de volta. Ele vai ficar p…., você vai mostrar que ele é importante pra você e que você se magoou.

É preciso sujar as mãos e sair da postura de santa/santo com frases do tipo ”não vou descer ao nível dele/dela”.

Ou seja, um barraco (consciente) por vezes faz sentido.

Cuidado com a dose, sempre.

Essa Lei só deve ser aplicada se a relação é importante e se tem horizonte, se tem futuro, se vale a pena.

Tem um ”dar o troco” que é bem imaginativo e criativo: pegar o carro dele/ dela e avançar uns 3 radares para gerar umas multas e uns pontos na carteira.

De novo, digo, cuidado com as doses.

Outra coisa importante nesse ”dar o troco” é que seja feito no calor da hora.

Se for algo do passado distante não vale mais.


Atendimento Online Constelação Familiar


– Mas, Isabela, em relacionamentos mais tranquilos até que vai. Como fazer isso com relacionamento abusivos? Como ”dar o troco”? Tenho uma cliente que está apanhando do marido. Ele é muito bruto. O que digo a ela?

– Ah não, mas aí é outro caso totalmente diferente. Por isso falo sempre nos meus vídeos e textos: cada caso é um caso.

Primeiro eu lhe diria para tomar muito cuidado.

Você está emaranhada no caso de sua cliente (querendo salvá-la do homem mal).

Muito cuidado.

Segundo, quem está abusando de quem? Essa é uma boa questão. Já pensou nisso.

Vou deixar o Bert lhe ampliar com um caso concreto:

PARTICIPANTE Trata-se de uma mulher à qual atendo individualmente. Ela foi maltratada durante sete anos pelo seu parceiro.

HELLINGER E daí? Ela deve ter merecido isso.

para o grupo Sete anos? Então ela deve ter merecido isso.

para o participante Quem é o violento?

PARTICIPANTE Os dois eram violentos.

HELLINGER Principalmente ela. Isso está claro para você?

PARTICIPANTE Para mim está claro. Tenho a sensação de que preciso interromper o caso porque ela continua fazendo isso. Agora apresentou uma queixa contra o marido.

HELLINGER Exato. Quem é o agressivo?

para o participante Sabe o que ela vai fazer se você interromper a terapia? Ela vai apresentar queixa contra você. Seja prudente. Precisamos ser extremamente prudentes com as vítimas.


Isabela Couto | Psicanalista | Constelação Familiar com Treinamento pelo #IDESV

Deixe um comentário