Buscador? Entregador? Constelação Familiar – Constelação Familiar Sistêmica

Buscador? Entregador? Constelação Familiar

Os Buscadores

[Pergunta] Isabela, você diz que a gente precisa deixar de ser buscador e virar entregador.

E, agora, postou esse texto de Bert sobre “no imperfeito a gente cresce”.

Fiquei confusa. Se somos imperfeitos sempre vamos buscar mesmo, não é assim?


Atendimento Online com Bonecos


Comentário Possível

Claro que há buscas, né? Mas, chega num ponto da vida que a busca diminui e a entrega fica mais ativa.

Busca agitada x Busca centrada

Penso que quando Bert fala de imperfeição ele está falando de calma, centro, satisfação com o que é.

Ele não incita a busca agitada e sim a calmaria.

Se somos imperfeitos e nos acolhemos assim, a paz cresce e o desejo de busca cessa (não há vãos incomodando e sim satisfação).

Mas, vou explicar esse ângulo.

Outro ângulo

O buscador de que falo combate a imperfeição como se fôsse um defeito a ser consertado – essa é a postura dele.

Perfeição e completude

Como percebo isso a partir da experiência no consultório?

O buscador que encontro na clínica diz ou age assim:

“Não posso começar tal coisa ainda porque preciso buscar mais informação, mais prática, mais técnica, mais outro livro…”.

Isso os engessa.

Pano de fundo

Geralmente, ele/ela não tomou da origem (porque tem lá suas críticas com a família) e quer que o mundo os recompense, respondendo e alimentando, ad eternum, às suas questões e/ou aliviando a sua dor.

Busca eterna, entrega adiada

Esse de que falo não sintetiza muito do que toma (pois é prisioneiro do perfeito ou do “ainda falta algo, ainda falta algo”.

O torto e o cinza

Ele/ela torna-se, aos poucos, incapaz de se satisfazer com o torto, com o cinza, com o diverso.

Esse buscador assemelha-se a um buraco negro.

A insatisfação é constante e a insegurança também.


Curso de Filosofia Sistêmica | Aprenda a pensar sistemicamente


Os entregadores

Agora vou brincar com as palavras.

Essa brincadeira visa ser didática pra dizer das coisas da alma.

Nada científico, ok?

Os Entregadores são diferentes dos Buscadores.

Os entregadores relacionam-se com o imperfeito (e isso os satisfaz, o desafia e até o alegra).

Eles (os entregadores) tomam tudo-como-é.

Não exigem mais nada, apenas compreendem e constroem.

São mais emancipados, parece-me.

São orientados para o futuro (e ainda assim, profundamente conectados com sua biografia pessoal e seu presente).

Ideal x Real

Os buscadores de que falo agarram-se às ideias cor-de-rosa de perfeição e as perseguem, perdendo força.

Os entregadores interagem com o REALZÃO e caminham, realizando a si mesmos passo-a-passo (e por conseguinte auxiliando a muitos outros).

Pseudo-movimento x Movimento

Em suma e voltando à sua pergunta, o buscador de que falo é um insatisfeito com a imperfeição, ele a nega e não a suporta (por isso busca, busca, busca como se quisesse curar-se do imperfeito).

Ele se incomoda num nível patológico e que o trava (ao invés de impulsioná-lo).

É o pseudo-mover-se. Em linguagem popular: muita mexida pra pouco resultado.

É como é

Já entregador não quer higienizar nada, nem ninguém.

Ele curte mesmo o imperfeito.

Já desistiu. Entendeu. Compteendeu. Rendeu-se. Bandeira branca. Cest la vie. I’m sapiens, homo sapiens.

Isso o catapulta (o contrário de paralisá-lo).

É a sua natureza e a sua natureza é força nele e para ele.

A caminho

Não sei se respondi, mas obrigada pela filosofia.


Isabel Couto | Atendimento Online com Bonecos baseado na Constelação Familiar de Bert Hellinger

Curso de Filosofia Sistêmica

1 comentário em “Buscador? Entregador? Constelação Familiar”

Deixe um comentário