Honrar é sair do grupo | Constelação Familiar – Constelação Familiar Sistêmica

Honrar é sair do grupo | Constelação Familiar

Honrar não é repetir. Honrar é transformar, formar algo novo para além do que já foi.

A maior honraria que a carroça pode receber é ver o carro surgindo dela.

Lá na época da carroça foi testada a roda, os eixos, a cabine, uma proto-suspensão, etc.

A maior honraria que o iphone 1 pode receber é ver o iphone 7 se aproveitando de toda a jornada 2, 3, 4, 5, 6, para se constituir uma boa ferramenta de uso útil e adequada ao seu tempo e ao povo a quem serve.

Uma cliente que vive com crises de coluna percebeu numa sessão de Constelação Familiar que, inconscientemente, estava ”horando” o pai que ganhou dinheiro na vida com muito sofrimento e muito custo.

Essa cliente até se permite ganhar dinheiro, mas tem que ser sofrido em ”honra” ao pai.


Atendimento Online com Bonecos


Então ela passa na Loja de Torturas Psíquicas (localizada à rua da sua mente, 666, bairro fora do centro) e compra umas dores nas costas toda que vez que o dinheiro chega.

Na sua concepção-cega honrar é repetir, então ela repete: dinheiro é dor, dinheiro é sofrimento, dinheiro é custoso.

É como se a carroça se negasse a evoluir, ganhar freios, motores possantes, air bags, estofados macios e etc.

É como se o iphone 1 negasse ter câmeras de 12 mega pixel, mais memória e processadores potentes.

Um repeteco cego e sem fim se instala.

Algo assim nega o progresso e a evolução do grupo, do clã, da comunidade inteira.

Quer honrar mesmo a existência, a vida, os ancestrais, seu grupo? Vai além.

Queira ser avião, sem tanta culpa se alguém só tinha carroça para andar.

Queira usar o asfalto, sem tanta culpa porque eles, lá atrás, só tiveram estrada de terra esburacada.

Queira comer lasanha, sem tanta culpa por eles terem comido feijão com farinha.

Queira alçar vôos mais longínquos que a mamãe, o papai, os avós e os bisavós.


■ Curso Class Online Pé no chão e Pá na mão para consteladores que querem decolar sua atuação


Eles só serão honrados enquanto você os trans(forma) e não enquanto você os repete.


Copiar é pobre, evoluir é rico.

Evoluir vem do latim (ex + volvere) e quer dizer, mais ou menos, ”rolar, girar pra fora”

A consciência arcaica de grupo (em nível inconsciente) dá uma pesadinha quando a gente ”gira pra fora” do nosso agrupamento.

Quando a gente come lasanha quente onde alguém comeu pão seco a vida toda, é um peso.

É tipo assistir a propaganda do Médico Sem Fronteiras antes do almoço.

Punk.

É preciso coragem para ter sucesso e comer um banquete nesses termos.

É preciso coragem para viajar de carro aquelas mesmas distâncias que eles fizeram à cavalo, com as crianças no colo, de febre e sol rachando a moringa.

É preciso coragem pra ganhar muito dinheiro enviando emails de nossa sala com ar condicionado enquanto eles capinaram roça pra comer o arroz do dia.

Construir-se adulto e maduro exige um nível de consciência pesada.


Receber o sacrifício deles sem querer pagar de volta.

Como devolver?

A restituição, aqui, é feita para frente (futuro) e não para trás. Contribuir com as gerações nem nascidas.

Esse é o caminho para amortizar a díVIDA.

Não se faz omelete sem quebrar o ovo.

É preciso morrer para germinar.

Nada se perde, tudo se transforma.

Num tempo se rasteja, noutro mais adiante o voo já se faz possível. Não é assim?

Natureza!
EVOLUERE, Ex-volvere!


Isabela Couto | Psicanalista | Constelação Familiar com Treinamento pelo #Idesv | Whas (31) 9 8269-8379

Palestra Vivencial em Belo Horizonte

saiba+ Vem experimentar.

■ Curso Class Online Pé no chão e Pá na mão para consteladores que querem decolar sua atuação

Alma Flix o maior acervo de vídeo-aulas sobre Constelação Familiar na Internet

Deixe um comentário