Ado-A-a-do, cada um no seu quadrado – Constelação Familiar Sistêmica

Ado-A-a-do, cada um no seu quadrado

Identificação e emaranhados

[Pergunta] Isabela, alguém do sexo feminino pode estar identificada com alguém do sexo oposto masculino?

[Comentário Possível] Sim, pode sim.

Se uma mulher está identificada com seu avô, um tio ou um irmão, por exemplo, ela poderá ter seu ”lado masculino” bastante latente.

No caso de um homem identificado com uma ancestral-mulher a mesma lógica é aplicada.

Por vezes, a homossexualidade pode ser observada a partir desse tipo de identificação-inconsciente também – deixando claro que a identificação não é aqui vista como enfermidade, anormalidade, desvio de comportamento ou algo passível de cura.

Não vou entrar aqui em ideologias de gênero pois as observações que fazemos na prática clínica são muito simples: a menina pode ficar mais masculinizada e o menino mais afeminado.

Deixando mais claro ainda, não há nada do tipo ”cura gay” nas Constelações Familiares.

Que sejam felizes assim como são.


Atendimento Online Constelação Familiar


A-moral

Agora que já deixamos claro que a Constelação Familiar não usa o óculos da moralidade, mas apenas observa os fenômenos humano-sociais, vou explicar mais um pouco, a-moralmente.

Por exemplo, se uma mulher está identificada com um homem de sua ancestralidade mais remota (seja por qual motivo for), pode também vir a nascer homossexual.

A pessoa, nesses termos, parece já nascer interessada em fazer as vezes de um homem.

A história já vem gravada nela e potencialmente a determina ao moldes de um dna que é cheio de informação e, por isso mesmo, in-forma (forma desde dentro).

 

In-forma

Talvez aqui, para fins didáticos, possamos falar de um dna sútil.

Sei que parece mega-estranho ouvir algo assim, mas a identificação tem um função.

Ela existe para expressar uma espécie de inclusão, de lealdade a alguém que existiu anteriormente no sistema, ela expressa amor.

Mesmo que não haja convívio com tal parente, mesmo que nunca se tenha visto ou ouvido dizer dele, mesmo que não exista afeto-consciente.

O que percebemos é que todos pertencem (estando vivos ou já mortos).

Todos importam.

 

Olhos de ver

Aquela mulher emaranhada num destino masculino pode também ”escolher” todos os seus namorados com as características comportamentais do familiar-ancestral com quem está identificada.

Se o parente era doidão, ela só escolhe doidões. Se o cara era amante e bon vivant, então ela só escolhe homens nesses termos e assim por diante.

Não é interessante?

Mais que isso.

Esses fenômenos são observáveis – atendimento após atendimento, observáveis.

É por isso que gosto da Constelação Familiar.

Está tudo à céu aberto. 

Quem tiver olhos de ver, verá!


Um caso muito interessante

Já atendi um caso de uma mulher identificada com seu irmão (um aborto espontâneo de sua mãe).

Essa mulher passou a vida namorando homens autodestrutivos.

Ela tentava salvar esses homens da morte como se pudesse, com isso, trazer o irmão de volta à vida.

Tudo isso inconsciente, claro. Vale sempre lembrar.

Isso é o que chamamos na Constelação Familiar de pensamento-mágico e fantasioso.

É como se houvesse uma compulsão, um força que sempre a levasse a agir aprisionada ao mesmo padrão.


Quer aprofundar? Veja meus vídeos


A libertação

Foi um atendimento muito bonito o dessa mulher.

Tão logo ela se apercebeu nesse emaranhado pôde iniciar uma caminhada rumo à outros horizontes e paisagens internas.

Enquanto isso dizia no silêncio da alma a si mesmo e ao seu irmão:

… “eu sou eu, você é você” ou “eu vejo você”.


Atendimento Online com Bonecos


Frases medicinais

Essas frases são um santo remédio e possibilitam a des-indentificação.

O efeito psíquico disso é poderoso.

Todo o sistema se apazigua.

Parece que todos se sentem honrados, pertencentes, lembrados e incluídos.

Depois disso o sintoma perde a função e o comportamento da pessoa tende a mudar.

Já ouviu aquela expressão “ela se encontrou”?

É bem isso. Um reencontro consigo mesmo.

 

Cada um volta a ser quem é, com o destino que lhe cabe.

A-do, A-a-do, cada um no seu quadrado.

O espaços são, enfim, rearrumados.

É assim!


Isabela Couto | Psicanálise | Constelação Familiar | Atendimento Online com Bonecos & Cursos

7 comentários em “Ado-A-a-do, cada um no seu quadrado”

  1. Extremamente interessante!! Gostei muito!!
    Eu sou particularmente interessado na questão da homossexualidade e apesar de não ser esse o objetivo desse texto, me esclareceu algumas coisas.

  2. Profa Isabela, adoro ler o que você escreve e enquanto leio parece que ouço sua voz com seu lindo sotaque mineiro. Não tinha ainda lido ou vido vc chamar de frases medicinais e lembrei do Tetrapharmacon do Filósofo Epicuro que também usava algumas tecnicas da Filosofia para as pessoas se dirigirem a cura por meio inclusive das palavras e do conhecimento. Ahh tão bonito isso, apesar de levarmos essa porrada ou como chamo de tijolada, pq é assim que sinto cada vez que algo se descortina pra mim advinda da imagem de minha constelação. Tenho uma série de desdobramentos que sinto como um bloco que cai na minha cabeça, causa dor mas me faz enxergar! E a partir dai sinto leveza e me encaminho para a próxima camada. Gostei de frases medicinais. Vou levar. Bjos profa querida!

  3. Eu achei muito interessante e faz todo o sentimento qdo se leva,em conta,o que carregamos no nosso DNA.São emoções enraizadas e que trazemos no inconciente.Nossa!!!Eu quero muito fazer a minha Constelação com vc.Obrigada por seu lindo trabalho!

Deixe um comentário